quinta-feira, 18 de outubro de 2018

CAOS NA PREFEITURA DE CAAPORÃ, RECESSÃO E SALÁRIOS ATRASADOS.

Caos administrativo, recessão e salários atrasados!!
Em entrevista concedida nessa quarta feira dia 17 de outubro de 2018 a rádio Caaporã FM que teve como entrevistador o radialista Luciano Broncador foram entrevistados os vereadores eleitos do município de Caaporã; Filipão, Oto Mariano e Irmão da Farmácia, onde os mesmos diante da falta de pagamento de todos os funcionários mostraram ao povo Caaporense o quanto está preocupante a situação do município, pois o prefeito a vários meses vem atrasando os salários dos profissionais do magistério e demais categorias, mostrando total inoperância e despreparo, de acordo com relatos dos mesmos só durante os primeiros 8 messes o FUNDEB registrou receitas superiores a 11,5 milhões de reais e mesmo assim os salários dos professores estão em atraso, proporcionando mensalmente diversas dificuldades como falta de recursos para pagamento de suas contas mensais como água, energia e até privando-os de alimentos. De acordo com relatos dos vereadores o comércio do município que encontra-se em recessão (diminuição da atividade econômica, com queda da produção, desemprego etc.; crise) veem seu amanhã ainda mais difícil pois o dinheiro fica preso nas mãos de algumas poucas pessoas de seu grupo politico do prefeito que foram beneficiadas por uma reforma administrativa no ano de 2017 e que teve como função aumentar a quantidade de funcionários e salários de seus comissionados e contratados, enquanto os funcionários concursados ficam penando mês a mês tendo que fazer greve e pedir donativos as margens da PB-044, para manterem suas famílias!

terça-feira, 12 de junho de 2018

Dia 14 de Junho de 2018 às 20:30h Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta concerto com execução de música brasileira, como solistas Fabiano Silva e Bruna Bonfim







Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta concerto com execução de música brasileira








Foto: Thercles Silva
Foto: Thercles Silva

A música “Batuque”, da Série Brasileira, do compositor brasileiro Alberto Nepomuceno, vai abrir o 3º Concerto Oficial da Temporada 2018 da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, que acontece nesta quinta-feira (14), às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, na Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), em João Pessoa, com entrada gratuita. O concerto terá regência do maestro Luiz Carlos Durier e a participação dos músicos Bruna Bonfim e Fabiano Silva como solistas.
“Para esse concerto, a Orquestra Jovem preparou belas novidades, das quais destacamos a música de abertura, que é o Batuque da Série Brasileira de Alberto Nepomuceno. É uma música baseada no ritmo e na dança dos negros africanos. Essa obra fez um grande sucesso quando foi composta no século 19”, explicou o maestro Durier. O compositor, pianista, organista e regente brasileiro Alberto Nepomuceno nasceu em Fortaleza (CE) em 1864, e é considerado o “pai” do nacionalismo na música erudita brasileira.
Em seguida, a orquestra vai executar, ao lado dos solistas Bruna Bonfim e Fabiano Silva, o “Concerto para Trompa e Fagote”, do compositor alemão Ignaz Lachner (1807-1895). “O concerto traz a solista da sinfônica jovem Bruna Bonfim, acompanhada pelo marido, Fabiano, que vão tocar um concerto duplo, para trompa e fagote, pela primeira vez apresentada no Brasil. É uma obra muito significativa, muito bonita do período clássico”, observou.
Depois do intervalo, os músicos voltam ao palco da Sala de Concertos para mostrar ao público uma seleção do ballet “Fausto”, do compositor francês, famoso por suas óperas e músicas religiosas, Charles Gounod (1818-1893), com a Dança dos Escravos Núbios, Dança Antiga, Variações de Cleópatra, Os Troianos, Variações do Espelho e Dança de Frinéa.
Luiz Carlos Durier destaca que o repertório da sinfônica jovem é sempre pensado em músicas agradáveis, de fácil assimilação e de impacto emocional. “A seleção do balé, da ópera Fausto, de Gounod, é uma das obras muito cativantes. É uma suíte muito bonita, cheia de ritmos excelentes para a audição”.
“Danzon nº 2”, do compositor mexicano Arturo Marquez (1950) será executada a seguir. “O concerto encerra com uma música mexicana, música para dançar mesmo, aquela música de ritmo quente e de melodias muito sensuais e exóticas. O Danzon, de Arturo Marquez, já é uma marca da sinfônica jovem e que já teve grandes elogios pelas interpretações feitas pela Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba”, finalizou o maestro.
Solistas

Bruna Bonfim (fagote)
Natural de João Pessoa (PB), Bruna Bonfim é bacharel em Fagote pela Universidade Federal da Paraíba. Atualmente é fagote principal da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, fagotista da Orquestra Sinfônica de João Pessoa e aluna do curso de Licenciatura em Música da UFPB.
Iniciou seus estudos em 2004 na Escola de Música de Caaporã (PB), cidade onde cresceu. No ano seguinte ingressou no Curso de Extensão da UFPB em saxofone e em 2005 passou a integrar o quadro de professores do Centro Cultural Severino Bezerra de Lima, em Caaporã. Em 2008 passou a estudar e se dedicar exclusivamente ao fagote na UFPB.
Como fagotista participou de diversos grupos e orquestras, como a Orquestra Sinfônica da UFPB, Orquestra Sinfônica Jovem da UFPB, OSUFPB Sopros, Banda Sinfônica José Siqueira UFPB, Quinteto Musarun, Quinteto Uruaé, Orquestra de Câmara de Cidade de João Pessoa, Banda 5 de Agosto, Banda Sinfônica da Cidade do Recife, Orquestra de Câmara Espiral da Escola Técnica Estadual de Criatividade Musical – Recife (PE).
Em 2014 e 2015, participou da Academia Jovem Concertante Etapa Maranhão. Como professora de música participou do Festival Pernambuco Nação Cultural, da Banda Musical Curica – Goiana (PE), Banda Musical Saboeira e do Colégio Duque de Caxias Goiana.
Fabiano Silva (trompa)
Natural de Goiana (PE), iniciou seus estudos musicais aos 14 anos, logo depois ingressou na Banda Musical Curica e mais na tarde na Banda Musical Saboeira, ambas instituições musicais sesquicentenárias da cidade de Goiana.
Foi professor de música do Cemad (Centro de Educação Musical da Assembleia de Deus), músico da Banda Voz dos Anjos da Assembleia de Deus de Goiana e professor em Caaporã (PB), no Centro Cultural Severino Bezerra de Lima.
Em 2006, iniciou seus estudos na trompa de harmonia e no mesmo ano foi aprovado como trompista no concurso para a Banda do 15 BIMTZ, onde permaneceu na função de trompista até o ano de 2014. Participou como trompista da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, Banda Sinfônica José Siqueira (UFPB), OSUFPB Metais, OSUFPB Jovem, Quinteto Uruaé, Banda de Metais da Sedec, Orquestra Sinfônica da Paraíba, Orquestra de Câmara de João Pessoa e Banda 5 de Agosto.
Compõe sua formação a participação em festivais de música, entre os quais: Encontro Brasileiro de Trompistas, Encontro Internacional de Trompistas, Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa, Mimo – Mostra Internacional de Música de Olinda (PE), Bandas de PE, Goiana Expomusic, Projeto Cultural de formação de Produtores de Arte e Cultura e Gestores Públicos Municipais da Área de Cultura e Músicos de Bandas de Música.
Atualmente Fabiano Silva é trompista da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa, trompista convidado da Orquestra Sinfônica da UFPB, é professor de trompa do Prima (Programa de Inclusão Através da Música e das Artes) e aluno do curso de Bacharelado em Música da UFPB.
Regente
osjpb concerto 28.09.17 funesc por Thercles Silva7 270x180 - Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta concerto com execução de música brasileiraParaibano de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 20 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).
Como regente convidado, conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Durier também regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba. No ano de 2012, o maestro recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo desempenho profissional frente à OSPB.
Entre suas atividades, conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente e do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Com a OSPB e a OSJPB, esteve à frente de concertos com artistas populares como Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan.
Por dois anos consecutivos, Luiz Carlos Durier regeu a Orquestra Sinfônica da Paraíba e a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba em grandes concertos comemorativos ao aniversário da cidade de João Pessoa, com artistas paraibanos, que lotaram o Teatro Pedro do Reino, no Centro de Convenções. No dia 5 de agosto de 2016, a apresentação teve como destaque o cantor e compositor Zé Ramalho, e no ano passado, as atrações foram as cantoras Cátia de França e Nathalia Bellar.
Serviço
3º Concerto Oficial da Temporada 2018 da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba
Regente: Luiz Carlos Durier
Solistas: Bruna Bonfim (fagote) e Fabiano Silva (trompa)
Dia: 14/06/2018 (quinta-feira)
Hora: 20h30
Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, João Pessoa
Ingresso: Gratuito

terça-feira, 1 de maio de 2018

MAIS NOVO CAMPEÃO DO ARNOLD CLASSIC BRASIL 2018.


Passa um filme na cabeça.
Há um tempo atrás não imaginávamos esta pisando no palco do Arnold Classic. Quem convive sabe das dificuldades que enfrentamos para estar lá, mas, graças ao Bom Deus e ajuda de todos os amigos conseguimos trazer pra casa o tão sonhado título do Arnold Classic.
Comemore muito este título meu amigo @luan.motta_ pois, ninguém mais do que você sabe, o que você passou para chegar até aqui, e eu, como seu treinador, estou muito feliz de ter contribuído para esta vitória, pois nós sempre acreditamos que era possível.
A ficha ainda não caiu mas, acredite!
VC É O MAIS NOVO CAMPEÃO DO ARNOLD CLASSIC BRASIL 2018.

BRAÚLIO GAMA BONFIM
Treinador

NESTE 1° DE MAIO DE 2018 O BLOG MOSTRA CAAPORÃ PARABENIZA A DESTILARIA TABU E TODOS FUNCIONÁRIOS PELO DIA DO TRABALHADOR

Resultado de imagem para destilaria tabu

Um bom trabalho inspira uma sensação de vitória e reconhecimento.

Uma das datas mais festejadas na Destilaria Tabu, a tradicional Festa do 1º de maio, comemorado na última terça-feira, Dia do Trabalho, com diversas atividades recreativas, promovidas pela Tabu.















sexta-feira, 27 de abril de 2018

Recém-nascido de família Testemunha de Jeová que passou por transfusão de sangue segue na UTI

Recém-nascido de família Testemunha de Jeová que passou por transfusão de sangue segue na UTI

Transfusão foi autorizada pela Justiça de Rio Preto (SP) após pais se negarem a aprovar o procedimento.

Por G1 Rio Preto e Araçatuba
 
A criança recém-nascida que passou por uma transfusão de sangue após determinação da Justiça continua internada na UTI da Santa Casa de São José do Rio Preto (SP). Segundo o hospital, o estado de saúde do bebê ainda é grave, porém estável.
A Justiça precisou intervir porque a família do bebê é Testemunha de Jeová, religão que proíbe a transfusão de sangue.
Advogados da Santa Casa disseram no pedido à Justiça que estado de saúde é gravíssimo (Foto: Reprodução)Advogados da Santa Casa disseram no pedido à Justiça que estado de saúde é gravíssimo (Foto: Reprodução)
Advogados da Santa Casa disseram no pedido à Justiça que estado de saúde é gravíssimo (Foto: Reprodução)
A equipe médica entrou com a ação para conseguir autorização para o procedimento por conta da gravidade do estado de saúde do bebê, de apenas 11 dias. Segundo a Santa Casa, o menino tinha hemorragia no estômago e quadro grave de anemia. Os pais não foram localizados peloG1 para falar sobre o assunto.
Em entrevista ao G1, o provedor da Santa Casa, Nadim Cury, disse que, em quatro anos, esta foi a segunda vez que o hospital precisou recorrer à Justiça para conseguir a transfusão sanguínea para um paciente, e que esse procedimento é normal.
“Em todos os casos de pacientes da religião Testemunha de Jeová que precisam fazer uma transfusão de sangue e eles neguem o procedimento, nós temos que entrar com um pedido na Justiça, mesmo que não seja o que o paciente ou o familiar queira", afirma.
"Nós não podemos deixar o pior acontecer também para que não respondamos sobre uma possível morte”, continua.
Criança, recém-nascida, está internada na Santa Casa de Rio Preto (Foto: Reprodução)Criança, recém-nascida, está internada na Santa Casa de Rio Preto (Foto: Reprodução)
Criança, recém-nascida, está internada na Santa Casa de Rio Preto (Foto: Reprodução)

Problema logo após o nascimento

O bebê nasceu na Santa Casa no dia 14 de abril, sem qualquer problema de saúde, e recebeu alta no dia 17. Mas, no dia seguinte, retornou ao hospital para a realização do teste do pezinho, quando os médicos constataram que o recém-nascido estava desidratado e hipoativo - com sonolência fora do normal e falta de movimentação.
O menino foi internado, mas o quadro clínico se agravou. Ele foi então para a UTI, onde apresentou distúrbio de coagulação, sangramento digestivo e anemia.
No pedido da Santa Casa à Justiça, o advogado do hospital explicou a gravidade do quadro clínico.
“Seu estado de saúde é gravíssimo, sendo que o corpo médico, diante da situação apresentada, concluir que é indispensável a realização, em caráter de urgência, de transfusão de sangue no recém-nascido da requerida. Pois todos os tratamentos alternativos não apresentaram condições de reverter a piora de seu quadro clínico. A realização da transfusão de sangue é indispensável para preservação da vida do recém-nascido”, escreveu.
Mãe chegou a escrever carta dizendo que sabia do risco de vida que o filho corria, mas mesmo assim não autorizava a transfusão (Foto: Reprodução)Mãe chegou a escrever carta dizendo que sabia do risco de vida que o filho corria, mas mesmo assim não autorizava a transfusão (Foto: Reprodução)
Mãe chegou a escrever carta dizendo que sabia do risco de vida que o filho corria, mas mesmo assim não autorizava a transfusão (Foto: Reprodução)

Carta da mãe

A mãe chegou até a redigir uma carta dizendo que tinha sido orientada pela equipe médica sobre a gravidade do quadro de saúde do bebê e que estava ciente de que ele poderia morrer se não fosse feita a transfusão. "Mesmo assim, sabendo de todos os riscos e gravidade, não autorizo as transfusões", escreveu a mãe.
O juiz acatou o pedido da Santa Casa e concedeu tutela antecipada, destacando que a demora natural dos trâmites do processo poderia trazer dano irreversível ou de difícil reparação para o bebê.
"Preservada a garantia constitucional do direito à crença e culto religioso, o direito à vida é de ser tutelado em primeiro lugar pelo Estado, dada ordem de grandeza que envolve um e outro direito, evidenciando a presença dofumus boni juris", afirmou o juiz Lavínio Donizetti Paschoalão.
Trecho da decisão que garantiu à Santa Casa de Rio Preto o direito de fazer transfusão de sangue em um bebê de família Testemunha de Jeová (Foto: Reprodução)Trecho da decisão que garantiu à Santa Casa de Rio Preto o direito de fazer transfusão de sangue em um bebê de família Testemunha de Jeová (Foto: Reprodução)
Trecho da decisão que garantiu à Santa Casa de Rio Preto o direito de fazer transfusão de sangue em um bebê de família Testemunha de Jeová (Foto: Reprodução)
Veja mais notícias da região em G1 Rio Preto e Araçatuba